6 Ideias De Filosofia 27

É tempo de geleia caseira e varias dicas 5 erros de maneira fácil

O pensamento reflete a realidade objetiva, e como corretamente o reflete, é possível falar de uma visão razoável do mundo. Mas Hegel identifica a reflexão da realidade (razão) e isto reflete-se, - realidade objetiva. Esta identidade da razão mundial com o mundo diverso dos fenômenos, este processo do pensamento, compreende toda a variedade da realidade e chama-se como como "ideia absoluta", de um lado, se enche de conteúdos naturais e históricos absolutamente verdadeiros, e de outro lado, aparece a ideia refinada do Deus.

A história da humanidade representa-se por Hegel como progresso na consciência da liberdade que, na sua opinião, faz a natureza humana interna, mas só gradualmente, em todas as partes da velha pelos séculos história realiza-se pela pessoa graças ao que ele e ele ficam válidos livre.

A terceira parte do sistema filosófico de Hegel - a filosofia de espírito - dedica-se à consideração "da ideia absoluta" na etapa final do seu desenvolvimento quando, deixando a natureza, "se volta" como "espírito absoluto", isto é "ideia absoluta" que superou "a alienação", retirou a negativa (natureza) e desenvolvendo como a consciência da humanidade em todas as partes de uma história mundial. Na natureza, segundo Hegel, os conteúdos espirituais estão no conflito contínuo a uma forma material limitada e inerte. A filosofia do espírito de Hegel é a doutrina idealista sobre o desenvolvimento da consciência individual e pública, sobre o desenvolvimento intelectual da humanidade em geral. Por isso, a história de humanidade reduzida à história do seu desenvolvimento espiritual aparece consequentemente a história de conhecimento e conhecimento de si próprio.

O conceito em Hegel é o processo do pensamento teórico construído no absoluto. A atividade do pensamento e todas as atividades práticas conscientes, expedientes de pessoas que transformam o mundo interpretam-se idealistamente por Hegel como criatividade, conhecimento de si próprio da "ideia absoluta" que está descobrindo em si mesmo tudo que diretamente, em uma superfície atua como o desenvolvimento da natureza e sociedade. Assim, reconhecendo o desenvolvimento e tentando dar o seu quadro, Hegel representa-o como o processo do conhecimento que executa em um peito "da ideia absoluta".

Na filosofia gegelevsky do espírito peculiar para este pensador e a classe média alemã daquele tempo no conservador geral e parte as visões diretamente reacionárias especialmente brilhantemente afetam-se. No entanto estaria enganado nesta base absolutamente negar o valor positivo de trabalhos de Hegel. O seu método dialético formou a base de trabalhos filosóficos posteriores.

No físico Hegel considera corpos celestiais, luz, calor, chemism,.. ., tentando abrir a comunicação entre estes processos e mostrar que todos eles formam um número hierárquico consecutivo da detecção que gera a sua essência espiritual. Nesta parte de physiophilosophy de Hegel há a maior parte de qualquer suposição, as afirmações desarrazoadas que testemunham visualmente à incapacidade do idealismo cientificamente para generalizar estas ciências naturais. Hegel rejeitou a ideia do processo químico que geralmente já se desenvolveu no seu tempo como sobre a interação de átomos, negou também que o fato que a água se compõe de hidrogênio e oxigênio. Também aproxima a compreensão da eletricidade como a forma especial do movimento de uma matéria.

O desenvolvimento lógico vem ao fim em Hegel com o conceito "da ideia absoluta" que "aliena" a vida no começo, diz-lhe o movimento em consequência do qual a vida fica substancial. Então encontra-se como essência, como conceito e, finalmente, graças ao desenvolvimento do conceito como "a ideia absoluta" que atua como a unidade sistemática, diversa de todos os partidos, de definições lógicas, caracteriza não só o mundo como o total, mas também o seu conhecimento.

As formas principais da vida natural "da ideia absoluta" são o mecânico, o físico, química orgânica. Caracterizando a mecânica, Hegel considera o espaço, tempo, uma matéria, o movimento, gravitação universal. Idealistamente interpretando estes conceitos fundamentais da mecânica, Hegel tenta trazer uma matéria fora de tempo e espaço logicamente. Assim no entanto compele-se a reconhecer que não há tempo vazio, em branco e espacial do que, ao contrário da sua afirmação idealista, segue aquele tempo e espaço representam formas da existência de uma matéria.